Sobre a dor da perda, por Valdete

Encontrei essa postagem na rede social de uma antiga parceira de trabalho. Pessoas que conheci menos do que gostaria mas a quem aprendi a respeitar pelas posturas diante da vida. Todos nós passamos por algum tipo de perda. Perdas grandes, perdas pequenas. Perdas que talvez sejam irreparáveis. Ao refletir sobre suas perdas – que foram…

No Museu da PUC Minas

Nesse final de ano tive uma bela surpresa ao levar as crianças para passear no Museu de Ciências Naturais da PUC Minas. Ali, as coisas inanimadas ganham vida pelas mãos dos profissionais responsáveis pelos acervos. Localizado em Belo Horizonte, o museu me pareceu muito bem organizado, acolhedor e interessante. As crianças se divertiram observando as…

Filosofias Ianescas: a criança e o alface faminto

Estávamos numa típica cena mãe-com-filho-pequeno-fazendo-compras-no-supermercado: Ian dentro do carrinho, misturado com as compras, enquanto eu me direcionava para a parte de verduras. Ele, olhando para as frutas, falando pelos cotovelos sobre um monte de coisas (Ian fala tanto e por tanto tempo que às minha cabeça tem dificuldade de assimilar) quando eu interrompo o seu…

Creche é Direito e não Favor

Não é segredo que estou participando da campanha pela eleição dos Prof. Nelson Pretto e Angelo Serpa à reitoria da UFBA. Também não é segredo que o Prof. Nelson é meu orientador desde o mestrado, pessoa que muito admiro nos campos da produção intelectual e política, justamente porque ele une  esses campos em seu ativismo….

Eu, por Ian

Essa sou eu, desenhanda pelo Ian, em minha própria perna. Os dois tracinhos logo abaixo da cabeça não são o pescoço, mas pernas…

Filosofias Ianescas: a essência humana.

Ian estava dividindo os dinossauros para brincarmos juntos, quando começou a explicar: – Mamãe, você vai ser os maus, eu vou ser os bons. E foi distribuindo os bichinhos entre nós dois, ainda explicando: – Mamãe, eu vou ser os maus. Você vai ser os bons. Pensa um pouco. E continua: – Eu sou os…

Registros de amor infantil

Faz algum tempo que Ian, meu pequeno de 3 anos de idade, insiste em verbalizar seu carinho pela colega Clarinha. Já afirmou ser sua namorada, e não raras vezes, pede para comprar presentinhos para ela. Frequentemente, sonha com a colega e com outros de seus coleguinhas da creche. Em conversa com a mãe da menina,…

Sou

Não leio o tanto que poderia ler, não me divirto o quanto eu deveria me divertir. Por mim apenas, não faço quase nada. Faço o meu melhor pelos compromissos assumidos com os outros. A vivência com o outro é que me move. Pelos compromissos que assumo com os outros é que leio mais, me divirto…

Acho que depois foi melhorando…

Mexendo em meus antigos alfarrábios (se é que essa palavra existe mesmo) encontrei o meu primeiro desenho feito com o mouse, em paint brush, usando windows 3.11, num 386, com tela 13″ amarela e preta. Uma obra de arte como está só poderia ser impressa em uma impressão matricial, versão anterior à tão procurada LX…

Por que eu choro, mesmo sabendo que o final vai ser feliz?

As pessoas que convivem comigo sabem o quanto eu invisto meus sentimentos até nas pequenas coisas. Uma conversa, um livro, um filme… eu não leio ou assisto simplesmente. Eu vivo, eu sinto. Eu torço para que tudo dê certo. Eu penso sobre aquilo por dias e dias. Não sei se é um defeito ou uma…

Filosofias Ianescas…

Claro e escuro Ian: – Não, vou. Ali tá escuro. Marcius: – No escuro tem as mesmas coisas que tem no claro. Ian: – Mas no claro não tem escuro. Marcius: … —————— Pinóquio Ian observa uma moto elétrica numa revista de compras: – queria uma moto de polícia… (silêncio, ainda olhando para a revista)…

Crise… (mais uma vez)

não sei quem sou. não sei o que me tornei. não sei mais o que  quero da vida. Não sei o que quero de mim. Mas sei o que quero dos outros. Quero respeito. e se possível, quero um pouquinho de amor. para isso, preciso ser respeitosa. para isso, preciso me fazer respeitar Só que,…